Nise da Silveira: Senhora das Imagens

Pela primeira vez em Maceió, Nise da Silveira – Senhora das Imagens promete emocionar e instigar o público. O espetáculo é uma homenagem à psiquiatra alagoana que revolucionou a psiquiatria clássica, inaugurando métodos de tratamento que incluíam a arte e uma visão mais humana e inovadora da loucura  
Mariana Terra, que interpreta a psiquiatra Nise Silveira | Foto: Jackeline Nigri

Mariana Terra, que interpreta a psiquiatra Nise Silveira | Foto: Jackeline Nigri

O Instituto Maria Augusta Monteiro (Imam) traz a Maceió, mais especificamente ao teatro Deodoro, nos dias 2 e 3 de setembro, a partir das 20 horas, o espetáculo teatral Nise da Silveira – Senhora das Imagens, numa montagem da Essencial Cia. de Teatro, do Rio de Janeiro (RJ).

Trata-se de um tributo a um dos nomes mais importantes para a psiquiatria mundial: a alagoana Nise da Silveira (1905-1999) que fundou o antológico MII (Museu de Imagens do Inconsciente) e a Casa das Palmeiras, e revolucionou a psiquiatria tradicional, abolindo os usuais choques elétricos e outros métodos invasivos, sendo pioneira no uso das artes em terapias, que abordavam pintura, escultura e modelagem.

Nise revolucionou a lida com a saúde mental, por meio de sua intensa humanidade, numa época difícil, em que as opções de tratamento se assemelhavam a métodos de tortura.

A história da psiquiatra alagoana – primeira mulher a se formar em medicina no Brasil, entre os 156 colegas da Faculdade de Medicina da Bahia, turma de 1926 – chegou aos palcos sob dramaturgia e direção de Daniel Lobo, protagonizada pela atriz Mariana Terra. Sucesso de público e crítica desde a pré-estreia nacional, em Brasília, Nise da Silveira – Senhora das Imagens foi considerado um dos melhores espetáculos em cartaz pela Revista Veja, em recente temporada.

Mariana Terra, que interpreta a psiquiatra Nise Silveira | Foto: Jackeline Nigri

Mariana Terra, que interpreta a psiquiatra Nise Silveira | Foto: Jackeline Nigri

O projeto, cuja coreografia é assinada pela bailarina Ana Botafogo e a trilha sonora original e direção musical por João Carlos Assis Brasil, também contou com a participação, em vídeo, de Ednaldo Lucena, Gilray Coutinho e Ferreira Gullar – escritor, poeta e biógrafo de Nise; de Carlos Vereza, na voz do psicanalista Carl Gustav Jung, importante referência na vida de Nise; e com o incentivo de Marco Lucchesi, diversas vezes vencedor do Prêmio Jabuti. Cenografia e figurino são de Ronald Teixeira; o desenho de Luz de Djalma Amaral; a preparação vocal de Angela Herz e as fotografias de Jackeline Nigri.

É importante salientar que a ousadia de trazer o espetáculo para Maceió só se consolidou graças à cumplicidade de patrocinadores e parceiros como a Oi, Instituto Zumbi dos Palmares, Prefeitura de Maceió, Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos, Rede Globo, Sebrae/AL, Museu de Imagens do Inconsciente (MII) e Hotel Ponta Verde.

A iniciativa do Imam não é casual. “Propomo-nos a trazer Nise da Silveira de volta para casa, nos palcos de Alagoas, pactuando um encontro inusitado entre a psiquiatra, que sempre buscou o humano por trás da loucura, e a maestrina, que sempre foi lúcida o bastante para acreditar que a música humaniza e pode salvar o homem de si mesmo”, revela a também maestrina e produtora Fátima Menezes, presidente do Instituto.

O espetáculo não é uma biografia teatral convencional, até porque a própria Nise se negava a escrever sua biografia, por considerar que a linearidade cronológica do gênero não consegue revelar o que há de profundo na existência.

Nise, que viveu 94 anos, foi precursora de métodos alternativos, mudando de forma definitiva o tratamento que se fazia no Brasil na década de 40. Na década de 50, fundou a Casa das Palmeiras e o Museu de Imagens do Inconsciente no Centro Psiquiátrico Pedro II, no Rio de Janeiro, onde estão reunidas as obras produzidas nos ateliers. Tão revolucionárias quanto Nise, as entidades ainda hoje são referências no tratamento psiquiátrico brasileiro.

Na encenação, Mariana Terra é Nise da Silveira. A atriz é filha de Raffaele Infante, renomado psiquiatra que conviveu com Nise. PHD em psiquiatria, na Inglaterra, Infante foi também diretor do Ipub-UFRJ (Instituto de Psiquiatria da Universidade do Rio de Janeiro), além de criador da Psicodramaturgia, desenvolvendo, no teatro, um trabalho similar ao que Nise realizava nos ateliês.

Serviço
“Nise da Silveira – Senhora das Imagens”
Onde: Teatro Deodoro
Quando: 2 e 3 de setembro, às 20h
Classificação: 16 anos
Ingressos: Teatro Deodoro: (82) 3315.5665 | Presents: Av. Deputado José Lages, 491 – Ponta Verde – (82) 3327.0229

Leia Também

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>