5 de dezembro de 2015

TURISMO DE EXPERIÊNCIA – SANTA CATARINA EM TODOS OS SENTIDOS

Sempre com seu trabalho de pesquisa e desenvolvimento constante, o SEBRAE-SC, desenvolveu o Turismo de Experiência cujo objetivo é estimular o envolvimento com as comunidades locais, o aprendizado de novas atividades através da arte de explorar os sentidos, com a produção de artesanato, práticas gastronômicas, realização de esportes, aventuras, brincar com o folclore local e conhecer as práticas religiosas, assim envolver o turista em uma atividade em que ele é om personagem principal. Esta modalidade de turismo ganha novos adeptos ano após ano, atraindo um público mais exigente que procura participar das experiências, com isso criando-se oportunidades de negócios para pequenas empresas desenvolverem a partir das suas histórias, hábitos e costumes experiências únicas. A experiência diferencia-se do turismo convencional, pois incorpora vivência e emoção, tornando memorável o próprio ato do consumo, dessa forma o turista não se limita apenas em ser um simples observador, ele participa e interage nas atividades, é o ator principal do turismo que escolheu. O novo turista deseja ser surpreendido e emocionado. Para isso trouxe ao estado catarinense 17 jornalistas do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, num muito bem detalhado e organizado FANPRESS pela Grande Florianópolis. 

Estre os objetivos específicos do projeto estão desenvolver e apoiar o Turismo de Experiência na Grande Florianópolis; Promover os produtos de experiência lançados pelo projeto com jornalistas e blogueiros e replicadores de notícias relacionadas ao turismo; Incrementar o turismo da Grande Florianópolis; Divulgar a cultura, esportes e gastronomia através do Turismo de Experiência; Incentivar o desenvolvimento do turismo nos pequenos negócios; Fomentar a iniciativa privada e pública para o incentivo ao turismo de experiência em Santa Catarina; Promover o turismo de experiência de uma forma sustentável visando o desenvolvimento e a participação de famílias e da comunidade local, e fortalecer a rede de empresas ligadas ao Turismo de Experiência na Grande Florianópolis.

O princípio que direcionou o projeto é resumido na frase “Santa Catarina em todos os sentidos”, a marca foi concebida seguindo a mesma direção. Suas formas possuem características orgânicas, simples e humanista que representam a singularidades e algumas das características dos locais que fazem parte do projeto. Aliado ao ambiente e a cultura, ganha-se destaque a imersão e interação humana no mundo da experiência sociocultural. Santa Catarina detém uma diversidade econômica invejável entre os demais estados brasileiros, grande parte resultado da intensa atividade empreendedora na região. A indústria de transformação catarinense, por exemplo, é a quarta maior do país em quantidade de empresas e a quinta em números de trabalhadores, além de deter a liderança latino americana em diversos segmentos. Mesmo com uma área territorial pequena, o PIB catarinense é o oitavo do Brasil, registrando, em 2009, R$ 129,8 bilhões. Santa Catarina é o segundo estado com maior participação da indústria no PIB nacional, de acordo com o IBGE. 

De janeiro a dezembro de 2011, as exportações catarinenses alcançaram o valor acumulado de US$9,1 bilhões, o que corresponde a 3,5% das exportações brasileiras. Este desenvolvimento econômico do estado está concentrado em diversos polos, cada um com uma vocação diferente. No Oeste, a agroindústria forte é a que mais exporta aves e suínos do Brasil. Na região do Vale do Itajaí, é a indústria têxtil que se destaca. O Sul possui a liderança nacional no setor de cerâmica e o Norte é referência em metal-mecânico. Em Florianópolis, o setor de tecnologia movimenta mais de 500 empresas, com um faturamento anual superior a R$ 600 milhões e cerca de 12 mil empregos diretos.

É neste cenário que o Sebrae/SC tem atuado para fortalecer ainda mais a economia catarinense, por meio de incentivo aos empreendedores, em diversos aspectos. Com os Arranjos Produtivos Locais (APLs) e os Polos Setoriais, a entidade criou proximidade com micro e pequenas empresas. Nos projetos são realizados diagnósticos, consultorias, capacitações, e acesso a novos mercados, visando melhorar a produtividade, a competitividade e a qualidade dos produtos. Por meio do Sebrae/SC, os pequenos empreendedores dispõem de um atendimento com ampla gama de serviços às suas empresas. Com o objetivo de estar sempre presente em todas as regiões de Santa Catarina, o Sebrae/SC mantém unidades de atendimento nos principais municípios do estado. Ao todo, são nove coordenadorias regionais, dois centros de educação empresarial, 15 agências de atendimento, quatro centros de atendimento e 180 pontos de atendimento em parceria com as entidades empresariais. Desde 2011, o Sebrae/SC passou a contar também com uma unidade móvel, que percorre as cidades onde não há escritório.

A capital de Santa Catarina reúne conforto e agitação de centro urbano desenvolvido, ao mesmo tempo em que oferece oportunidades de contato íntimo com a natureza. Mar, morros e bosques de Mata Atlântica compõem um cenário deslumbrante. A herança dos colonizadores açorianos acrescenta charme e história às belas paisagens, tornando a cidade um centro de turismo internacional. A natureza é espetacular. Praias magníficas, de todos os tipos, desde mar grosso com grandes ondas até enseadas abrigadas –, morros cobertos com vegetação de Mata Atlântica, ilhas, restingas, dunas, manguezais e lagoas. Cerca de 45% da ilha é área de preservação permanente. A forte influência dos fundadores portugueses e dos colonizadores açorianos é percebida na arquitetura, na culinária e nas manifestações culturais e religiosas. A capital de Santa Catarina é considerada um dos principais destinos turísticos nacionais. Conhecida pela sua beleza natural, pela qualidade de vida e recomendações nas mais variadas revistas e jornais de turismo, viagens e negócios, Florianópolis agora desponta no cenário de turismo de experiência, promovendo os pequenos e típicos negócios locais.

Para o turista que deseja conhecer Florianópolis na intimidade, poderá praticar através do turismo de experiência a gastronomia açoriana, puxar uma rede de pesca, colher mariscos e berbigões, fazer sua própria cachaça, colher e degustar ostras, enfim, não faltam experiências de imersão para que ele se sinta o próprio Manezinho da Ilha da Magia. Vale destacar que é possível praticar o turismo de experiência o ano todo, pois, “faça chuva ou faça sol, faça rafting, faça peças de barro nas olarias, faça jogatinas, colha berbigões, jogue capoeira…” reduzindo a sazonalidade das datas de baixa do turismo de Florianópolis, tipicamente reconhecido pelo sol e praias.

Clique na imagem para ampliá-la

O FANPRESS teve início com em nosso Mercado Público Municipal, exatamente no QUITANDA DO PALADAR, onde nesta experiência única o turista escolhe frutas e legumes orgânicos, temperos e especiarias escolhe o peixe nas peixarias do Mercado Público e com a cesta repleta de ingredientes vem andando pela Rua Conselheiro Mafra conhecendo as histórias e arquitetura local até o restaurante Conselheiro do Paladar. Chegando inicia-se o preparo do prato típico ao som de boa música e regado a uma cachacinha local. Claudia, com sua ajudante D.Marli, preparam o prato de forma descontraída, ensinado como fazer em casa! 

Clique na imagem para ampliá-la

Cada turista prepara a sua marmita de barro, envolta em tecido de chita, e segue caminhando com o grupo até o Parque da Luz, onde a refeição é degustada em um piquenique, apreciando a vista da ponte Hercílio Luz!

Clique na imagem para ampliá-la

A 5 km entre o aeroporto de Florianópolis e o centro, fica um dos maiores patrimônios naturais e culturais da Ilha da Magia: a Resex Marinha do Pirajubaé, primeira reserva de uso sustentável no Sul do Brasil com uma área de cerca de 1.444 hectares de belezas naturais protegidas. Nesse paraíso ecológico o turista pode ter uma experiência de barco conduzida por pescadores artesanais e extrativistas, transmitindo etnoconhecimentos, “causos” e contando mais sobre coleta do famoso molusco que é prato típico de Florianópolis: o berbigão. Esse molusco bivalve tem na sua coleta um trabalho totalmente artesanal, sustento de muitas famílias, onde os homens normalmente realizam a extração e as mulheres o “desconchamento”. 

Clique na imagem para ampliá-la

Essa experiência ainda reserva outras surpresas, como a apresentação de moluscos nativos com nomes curiosos como a mijadeira, linguaruda e lambreta, além de visita a pequenas formações de areia em meio a baía e a um manguezal quase intocado que permite a observação de aves. No passeio ainda se avista a ponte Hercílio Luz, cartão postal da cidade.

Clique na imagem para ampliá-la

A experiência, além de emocionar com lindas histórias de vida, conta com a participação ativa do visitante, onde ele participa da tarrafada, simula a extração do berbigão, pode ajudar no preparo do peixe e ainda degusta do melhor pirão da cidade, acompanhado de peixe. 

Clique na imagem para ampliá-la

Quem não quer fazer turismo deslumbrando-se com paisagens exclusivas, provar de uma comida caseira e ainda ajudar uma comunidade? No roteiro de um dia, sentidos são aguçados por elementos da natureza. 

Clique na imagem para ampliá-la

De lá o turista segue para um dos recantos mais espetaculares da Ilha que é o Ribeirão da Ilha para uma OSTRAXPERIENCE. A experiência é uma conversa sobre maricultura, explicando desde o período que o molusco é uma semente, passando por todo processo de manejo até a mesa do consumidor, seguido por uma degustação de ostras in natura e ao bafo harmonizados espumante catarinense, isso sem contar com as cachaças do Sr. Wolfgand Schreder, proprietário do tradicionalíssimo Armazém Vieira. Essa incrível experiência visa difundir o consumo da Ostra. O Brasil cultiva ostras há 20 anos, enquanto na Europa o cultivo é milenar. A ostra é conhecida pelo alto teor de ômega 3, segundo reza a lenda: os jogadores de xadrez russos consumiam muita ostra antes dos torneios de xadrez, visando reduzir o stress e oxigenar o cérebro. Além do ômega 3 possui cálcio, ferro e zinco, para os Brasileiros é considerada um viagra natural. 

Depois de um farto almoço com muito peixe, pirão, rizoto do frutos do mar no tradicional Trapiche das Ostras, com aquele visual que todo o ilhéu não se c ansa de vislumbrar, além do ótimo atendimento dos proprietários, os jornalistas seguiram para o Norte da Ilha, diretamente a Praia da Barra da Lagoa para vivenciar a ALIMENTAÇÃO INTERATIVA E HORA DO BANHO DAS TARTARUGAS no grande PROJETO TAMAR. 

Clique na imagem para ampliá-la

O Centro de Visitantes do Projeto Tamar, auxilia no trabalho de conscientização e educação ambiental de visitantes, comunidades e pescadores. Conta com infra-estrutura que inclui cinco tanques de observação com exemplares de quatro das cinco espécies de tartarugas marinhas que desovam no Brasil, sala de vídeo e exposições, espaço infantil e loja para venda de produtos Tamar. Nessa experiência incrível, de interação com as tartarugas, o visitante pode dar banho e alimentá-las!

O HOMEM DO MAR NO APINO TURISMO

Clique na imagem para ampliá-la

Em seguida uma experiência inesquecível a bordo de simples barcos de pescadores, seja contemplando o pôr do sol, pescando o peixe da época ou nadando em cantos secretos da ilha. O roteiro é definido no dia com diversão garantida! Navegar pelo canal da Barra da Lagoa é realmente fenomenal. 

No retorno embarcamos no ônibus oficinal de turismo de Floripa, o BY BUS TURISMO, para um passeio interativo de ônibus panorâmico na Ilha da Magia para apresentação dos atrativos turísticos com música nativa e histórias da cultura local. Vários passeios podem ser realizados interagindo com a cultura local e apreciando a gastronomia e a noite da ilha. 

Clique na imagem para ampliá-la

No passeio seguiu diretamente para o norte da Ilha para conhecermos e brincarmos com os JOGOS DA EXPERIÊNCIA NA POUSADA FAVARETO, uma pousada familiar e aconchegante onde o turista é convidado para fazer parte de jogos com a família Favareto e amigos. A família tem por hábito se reunir aos finais de semana, após as refeições e jogar jogos de azar, brincadeiras, carteados, contando histórias típicas que fizeram parte da época em que colonizaram a ilha. Várias outras opções de jogos e brincadeiras pela ilha são indicadas para os grupos, como Boliche, Parapente, jogos de praia e muito mais.

Clique na imagem para ampliá-la

De lá o grupo de jornalistas foi preparar a sua própria caipirinha, no programa FAÇA VOCÊ MESMO SUA CAIPIRINHA NO HOTEL COSTA NORTE. A caipirinha, bebida tipicamente brasileira, caiu no gosto popular de estrangeiros e amantes da bebida! De uma forma simples e descontraída, nessa experiência o turista aprende a fazer sua própria caipirinha misturando e degustando cada ingrediente até chegar ao ponto adequado ao seu próprio paladar.

Para finalizar o passeio do dia, já que tratava-se de um FANPRESS, seria humanamente impossível o turista fazer tudo isso em apenas um dia. fomos conhecer, vivenciar e divulgar tudo isso afim de que você leitor saiba que realmente é possível fazer tudo isso em Floripa, seguimos para a EXPERIÊNCIA DA TERRA AO PRATO NO JARDIM DO RANCHO. No roteiro de um dia, sentidos são aguçados por elementos da natureza. São aromas, sons, sabores e cores proporcionados num passeio sem pressa por um caminho em meio ao verde. Nessa experiência o turista colhe seus legumes e temperos, direto da terra em uma propriedade orgânica, e os prepara no sítio da família, conhecendo suas propriedades medicinais e formas de uso. Tudo se passa na comunidade de Ratones, um recanto de produção agrícola na Ilha de Santa Catarina. PARA VER TODAS AS FOTOS DESTE PRIMEIRO DIA CLIQUE AQUI.

SÃO JOSÉ, SANTO AMARO DA IMPERATRIZ E BIGUAÇU

Em nosso segundo dia de FANPRESS, por conta do nosso pouco tempo, tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais intimamente mais três municípios e suas diversidades turísticas. São cidades com origens açorianas comuns, mas com características diferentes. São José, destaca-se pelo grande centro comercial, além de possuir um importante distrito industrial. Em São José o turista pode caminhar calmamente por ruas planejadas e planas, em especial a Beira Mar que liga o Centro Histórico ao acesso de Florianópolis, sendo bem servido pelo comércio local e hoteleiro a preços convidativos.

São José apresenta ainda um enorme potencial turístico, histórico, cultural e arquitetônico, tendo como destaque o complexo histórico-arquitetônico do Centro Histórico com casarios de origem luso-brasileira dos séculos XVIII, XIX e XX onde o turista poderá fazer uma visita guiada, visitar a Feira da Freguesia e degustar pratos típicos, conhecendo o folclore e artesanato local sob a sombra das árvores e casarios da praça. Além do Centro Histórico, São José encanta pela arte das Olarias, oriunda da cultura indígena, e inúmeras belezas naturais, contempla agora o cenário do turismo de experiência de Santa Catarina com atrativos incríveis relacionados a olaria e sua magia.

Clique na imagem para ampliá-la

Tivemos a oportunidade de conhecer “AS MENINAS DA TERRA”, parte de um roteiro cultural. Ali o turista tem o contato com a história dos oleiros, equipamentos e antigas técnicas de barro. As Meninas são especialistas em desenvolver o boi de mamão, passarinhos e anjos do folclore açoriano. A Identidade das Meninas da Terra é marcada pela colcha de retalhos que cobra as peças figurativas. A pintura manual é o toque delicado e feminino realizado para acabamento das peças. Além do prazer de desenvolver uma peça artesanal em barro, as Meninas da Terra oferecem um local extrovertido, acolhedor, de genuína amizade regada a um saboroso café da tarde. Logo após o turista segue para um passeio pelo Centro Histórico de São José, fazendo um resgate da cultura e religiosidade dos casarões.

FEIRA DA FREGUESIA

 

Com a proposta de movimentar o Centro Histórico de São José e resgatar a tradição dos encontros dos moradores na praça, nasceu a Feira da Freguesia. Idealizado pela Fundação Municipal de Cultura e Turismo, é aberta ao público e realizada sempre no segundo domingo do mês. A feira é diversificada. Visitantes encontram desde o artesanato tradicional, como louças de barro, até antiguidades e móveis de madeira de demolição. As atrações folclóricas são apresentadas na praça Hercílio Luz, em um palco montado, mas também aproveitam o coreto histórico do local. Dona Maricota, figura carismática, grande amiga, sabe como ninguém, entreter o turista e contar seus “causos” no mais legítimo “manezês”. Deveria ser nomeada nossa embaixadora cultural do “manezês”. Maricota, “dazzzzz um banho ôoooo!

 

Clique na imagem para ampliá-la

Em seguida fomos recepcionados pelo grande chef Dino Pisellini, nascido e criado em Veneto que adotou a nossa região como sua casa, nos brindando com a Osteria Dino “L’autentica cucina veneta”. Impossível não gostar e tão pouco não sair satisfeito com as legítimas iguarias italianas.

SANTO AMARO DA IMPERATRIZ

Clique na imagem para ampliá-la

Já Santo Amaro da Imperatriz, está localizado nas encostas da Serra. A cidade é cheia de fontes termo minerais com ótima infraestrutura hoteleira. A região da Grande Florianópolis, caracterizada pela imigração açoriana, também foi o centro irradiador da colonização alemã em Santa Catarina. É em Santo Amaro que o turista terá um contato, além de cultural, extremamente radical, mas com toda a segurança possível, pois esta eco-aventura atende de crianças aos jovens da melhor idade. Trata-se da APUAMA RAFTING. A prática da experiência inicia-se com a confecção de bombas de barro e sementes de árvores nativas que serão arremessadas com um estilingue nas margens do rio para semeadura e reparação da mata ciliar. Durante a oficina o turista recebe uma aula sobre o ecossistema local, flora e fauna visando identificar durante o percurso as árvores nativas. Na beira do rio com os equipamentos, o turista recebe a orientação necessária sobre segurança e procedimentos durante a descida do rio Cubatão Sul.

 

Clique na imagem para ampliá-la

Essa nova modalidade de Rafting busca interagir com o turista para que, além da aventura de descer uma corredeira, ele possa conhecer o percurso e a mata nativa que margeia o rio e assim, aprender a importância da preservação ambiental. Esse passeio terminou em volta de uma mesa, onde fomos brindados com um fantástico café colonial.

 

De lá retornamos e seguimos pela BR 101, trecho sul/norte, com destino a Biguaçu, que está localizada em situação estratégica entre os maiores polos turísticos do Estado: Florianópolis e Balneário Camboriú, sendo passagem de grande parte do fluxo norte-sul de Santa Catarina. Entre gingas e histórias, a capoeira; patrimônio da humanidade, o turista terá contato com essa arte na Associação Cultural Capoeira na Escola, vivenciando a ancestralidade afro-brasileira com uma imersão no Brasil-Colônia. O turista pisará no chão construído por mãos escravas e será conduzido por um Griot (contador de histórias) para conhecer como surgiu a Capoeira, filha de africanos nascida no Brasil, reconhecida em 2014 como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Terá a oportunidade de aprender os movimentos básicos e a musicalidade dessa arte que encanta os quatro cantos do mundo, além das manifestações culturais que a acompanham: Puxada de Rede, Maculelê, Samba de Roda e confecção de Abayomis.

 

Clique na imagem para ampliá-la

Ao final, o turista poderá saborear uma deliciosa feijoada, o prato nascido nas senzalas. A experiência é proporcionada pela Associação Cultural Capoeira na Escola no Museu Etnográfico Casa dos Açores, localizado no Balneário São Miguel, Biguaçu, comunidade que abrigou uma quantidade expressiva de escravos para atividades rurais e de caça às baleias.

Enfim, foram apenas dois dias intensos de muita aventura, além de conhecimento e o convívio entre confrades que respiram e transpiram o mesmo ideal e possuem a missão, por paixão, de levar para todos aquilo que a maior indústria do mundo, o turismo, tem a oferecer. O turismo não gera somente renda e conhecimento, mas principalmente a união entre os de povos, cores, culturas, sabores, tons, aromas… e, essa mistura, “tudo junto e misturado” permite a todos levar um pouco daquilo que conheceram, deixando por consequência um pouco de si mesmos em cada pedaço de chão em que pisam, em cada abraço, em cada adeus, em cada aperto de mão, e, evidentemente, levando dezenas de fotografias, as quais, de quando em sempre, são revistas, lembradas e, no maior marketing do mundo, a propaganda boca a boca, entusiasmando outras pessoas a fazerem o mesmo, isto é, viajar, estreitando ainda mais os laços fraternos, numa bola de neve que vai se agigantando cada vez mais.

Clique na imagem para ampliá-la

Parabéns ao SEBRAE, sempre na vanguarda, tendo a capacidade de aprender e acima de tudo a humildade de repassar seus conhecimentos, já que, o conhecimento em si só é válido quando compartilhado. PARA VER TODAS AS FOTOS DESTE SEGUNDO DIA DE FANPRESS CLIQUE AQUI.

O SEBRAE – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas –, é uma entidade civil sem fins lucrativos, instituída sob a forma de Serviço Social Autônomo, presente em todos os estados e criado pela lei 8.029 e 8.154/90. O Sistema SEBRAE é mantido pela iniciativa privada, através do recolhimento compulsório na Guia de Recolhimento da Previdência Social (GRPS). Este recolhimento sobre salários de contribuição varia de 0,3 % a 0,6 % dependendo do ramo de atividade da empresa, podendo ainda esta ser isenta. Trabalha desde 1972 pelo desenvolvimento sustentável das empresas de pequeno porte. Para isso, a entidade promove cursos de capacitação, facilita o acesso a serviços financeiros, estimula a cooperação entre as empresas, organiza feiras e rodadas de negócios e incentiva o desenvolvimento de atividades que contribuem para a geração de emprego e renda. São centenas de projetos gerenciados pelas Unidades de Negócios e de Gestão.

Jeff Severino - Florianópolis/SC

Viagens & TurismoJornalista/fotógrafo, diplomado pela Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul - Campus Pedra Branca - Diretor de Comunicação da Associação Catarinense de Colunistas Sociais, Relações Públicas da ABIME - Associação Brasileira de Mídia Eletrônica, Diretor de Comunicação da ABRAJET-SC, Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo, editor de um portal e de um blog, além de membro da FEBRACOS - Federação Brasileira de Colunistas Sociais e FENAJ - Federação Nacional de Jornalistas. Sou colaborador/colunista de diversas revistas e jornais de circulação nacional, começando pela Revista Evidência Cosmopolita em Maceió à Revista OQ em Joinville - SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *