5 de outubro de 2017

A VIDA SEGUE SEMPRE, EM TODOS OS PLANOS DAS NOSSAS EXISTÊNCIAS. SÓ NÃO PODEMOS DESISTIR ! por Jeff Severino

Minha cabeça ainda é jovem, na flor da idade, mas meu corpo as vezes reclama, forço ele a me acompanhar, mas não extrapolo limites. Existem coisas que eu já não posso mais fazer, tipo escalar o Everest, e mesmo que pudesse eu não iria. Pra que?
Tem noites que eu não durmo bem, talvez insônia, mas geralmente durmo bem, acordo cedo demais e cansado, as vezes. Deve ser coisas da idade. Mas durmo, tenho cama para dormir. Minha carteira não está recheada de dinheiro, mas não me falta comida nunca. Eu não tenho todas as coisas que eu sempre quis, mas eu tenho tudo que preciso agora. Sou grato, minha vida não é perfeita, não convivo com pessoas perfeitas, a mediocridade e a hipocrisia são constantes, todavia, na minha vida sou eu quem decido e eu sempre decido ser grato por ela. Chico Xavier asseverou que a falta de gratidão é uma moléstia da memória Isso é fato incontestável.
Para todos nós, todos os dias, são para manter as coisas em perspectiva e, em seguida, deixar a nossa perspectiva inspirar o próximo passo para seguirmos em frente.
Dia desses mais um escândalo político, mais um suicídio e o suicida de uma hora para outra, de culpado virou inocente. Não tenho o diapasão divino para julgar, apenas entendo que quem é inocente não se suicida. Se é culpado, buscará defender-se uma vez que ser culpado hoje em nosso país é coisa rara. A “justiça” aí está para inocentar a todos (pelo menos os que tem dinheiro). Fugir da vida não é lógico, pois ela não acaba nunca. Levar para o outro lado da vida todos os nossos problemas, a dor incomensurável do suicídio que não nos abandona, levar essa dor e a dor de todos os nossos entes queridos não é somente um ato de covardia e desespero. É muito mais. É abandonar-se a si mesmo. É abandonar todas as perspectivas. É perder a fé além da esperança. É uma suposta solução, a qual é impensável sob todos os pontos e aspectos de vida.
Dia desses, durante meus pedais, passando por uma quadra de esportes pública encontrei uma jovem, muito bonita por sinal, numa cadeira de rodas e jogando basquete. Ela e uns amigos que lhe passavam a bola para ela “encestar”. E ela encestava muito bem. Como quem não queria nada, tipo curioso, fiquei olhando e depois conversei com ela que sem parar de sorrir, disse que foi para cadeira de rodas por conta de um acidente de trânsito que deixou suas pernas desfiguradas. No final ela me afirmou que: “Decidi que isso não iria arruinar  minha vida, isso simplesmente mudou a minha situação, mudou as minhas perspectivas. Estou feliz por estar aqui e com tantas oportunidades na minha frente”. 
E eu e tanta gente muitas vezes reclamando de barriga cheia. Tanta gente com tantas possibilidades para mudar de vida, sair da situação em que está, sair do sedentarismo, mudar realmente de vida, mas opta simplesmente por reclamar de tudo e de todos. Todos são culpados, menos a gente. Que coisa em !!!!
Falar e viver de maneira saudável, olhando para nossa vida e vivendo-a, acima de tudo, mesmo quando difícil, é a melhor opção sempre. É ter sempre a melhor perspectiva.
Quando pensamos melhor sobre nossas circunstâncias, vivemos melhor.
E isso vale para todas as nossas circunstâncias diárias, não apenas os que nos ferem, nos esquecem, não são gratos, nos criam problemas, quando temos que encarar toda aquela fila no trânsito, engarrafamentos sem fim, ou esperar demais para ser atendido por um médico cujo horário foi previamente agendado… Nós sempre temos duas opções: Ficar frustrados e enfurecidos, ou podemos pensar melhor e deixar rolar, respirando livre, fora dessa correria caótica do dia-a-dia. Essa segunda opção com certeza irá aumentar a nossa consciência.
PENSANDO MELHOR essa segunda opção é um remédio universal para todas as situações.
E se tudo estiver bem, então, no mínimo sejamos gratos, pois amanhã as perspectivas poderão ser diferentes.
Namastê !

Jeff Severino - Florianópolis/SC

Viagens & TurismoJornalista/fotógrafo, diplomado pela Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul - Campus Pedra Branca - Diretor de Comunicação da Associação Catarinense de Colunistas Sociais, Relações Públicas da ABIME - Associação Brasileira de Mídia Eletrônica, Diretor de Comunicação da ABRAJET-SC, Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo, editor de um portal e de um blog, além de membro da FEBRACOS - Federação Brasileira de Colunistas Sociais e FENAJ - Federação Nacional de Jornalistas. Sou colaborador/colunista de diversas revistas e jornais de circulação nacional, começando pela Revista Evidência Cosmopolita em Maceió à Revista OQ em Joinville - SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *