11 de maio de 2020

Sou uma criança e não entendo nada

Sabe aquelas coisas que acontecem e que por algum motivo seja ele imaturidade, negação ou sei lá o quê, você não percebe a profundidade do que aconteceu? Passado algum tempo é que a ficha cai. Fica somente a perplexidade de ter passado por aquilo e a sorte de não ter percebido.

Quando tinha 17 anos vivi um dos momentos mais profundos em minha vida, sem a mínima noção disso. A lembrança não é clara em minha mente, mas tenho certeza que fui chamado para uma conversa que percebi que era séria e lá estavam algumas das pessoas que são as referências em minha vida. Fui informado que minha mãe estava com câncer e que passaria pelo tratamento extremamente desgastante da quimioterapia.

Acredito que o normal, em um primeiro momento, seria aquela notícia destruir por dentro a pessoa que ouve. Mas, por algum motivo, não aconteceu comigo. Pensando hoje acho que entrei em negação, a possibilidade de existir um mundo onde a Dona Tânia não estivesse comigo era impossível. Era como ver uma baleia voando no céu de Maceió. Era nulo, zero.

Gosto muito da “rebeldia responsável” da obra do Erasmo Carlos e, nesse momento, me lembro de uma canção chamada “Sou uma criança e não entendo nada”. Nela, ele reflete sobre a maturidade, de como o tempo e a vida são feitas para serem vividos, mas também cobram o preço de nossas escolhas. O tempo é o regente da ópera da nossa vida.

Passamos por isso juntos e, graças a Deus, vencemos essa batalha duas vezes, mesmo a com a probabilidade a nosso desfavor. Só que essa doença é sorrateira, nos deu um susto muitos anos depois. E, como na canção de Erasmo: “eu já era homem mas por dentro a alma estava atarantada”. Dessa vez chorei muito e tive medo do pior, estava menos preparado para essa notícia que minha versão de 17 anos. Meu maior medo era de minha mãe não carregar um filho meu nos braços…

Hoje sou pai de um meninão e no dia que ele nascia, ela parou tudo para estar comigo e me dar forças. Ao pegar ele nos braços aprendi o que era ser filho. Mãe me desculpe por todo trabalho da adolescência, de não ter entendido seus nãos, seu cuidado… A Senhora estava certa em tudo.

Eu te amo, cada dia mais.

Luis Antônio Santos

Conexão, Conhecimento e Ação Luis Antônio Santos é Educador, Terapeuta Holístico, Consultor Sistêmico e Palestrante. Professor de Edcuação Física, Practiticioner em Programação Neurolinguística(PNL), Constelador Estrutural, Pós Graduando em Psicomotricidade, Pós Graduando em Neuropsicopedagogia e Diretor de Ação Social da ABRATH - Associação Brasileira de Terapeutas Holísticos em Alagoas. Escreve artigos em jornal, sites, faz comentários em rádio mas sua maior paixão é exercer a função de Pai do João Carlos. Instagram: @terapeutaluisantonio Twitter: THLuisAntonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *