2 de maio de 2012

Quando te vejo

Imagem: Internet

Vejo-te sempre mais bela e fascinante.
Teu corpo sensível e desejante,
Enche-me cada vez mais de desejos
Por teus beijos.

Meu coração sombrio e ofuscante
A tua alma vive a implorar constante.
Meu ser a teu ser vive a querer,
Meu coração por teu amor vive a morrer.

Quando te vejo quanta ânsia sinto,
Quanta amargura, quanto amor pressinto,
Quanta vontade de beijar-te tenho,
Mas, enfim, olho, medito e me contenho.

Dr. Sebastião Palmeira/Maceió-AL

Sebastião José Palmeira é advogado criminalista, Procurador de Estado, especialista em Direito Penal, professor de criminologia, membro da Academia Maceioense de Letras e diretor-geral da Seune-AL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *