29 de agosto de 2019

MBF democratiza a fabricação de cerveja

De acordo com a empresa de consultoria MBF, agora todo e qualquer bar ou restaurante pode fabricar sua própria cerveja de maneira simples e objetiva

Empresários Luciano Fialho, Leonardo Lamartine e Jadir Rocha

Empresários Luciano Fialho, Leonardo Lamartine e Jadir Rocha

Em rota ascendente nos últimos cinco anos, o mercado de cervejas artesanais avançou mais de 120% em 2018. O aumento da procura do produto é notável. De acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), o crescimento estimado em vendas do segmento é de 25% a 30% para 2019. Prevendo esse movimento, a MBF, empresa que atua no segmento de consultoria, com posicionamento em negócios como implantação de microcervejarias, fast-food, bares e restaurantes, e por meio do mercado de cerveja artesanal, apresenta o universo das franquias como um modelo de negócio que se encaixa perfeitamente nesse seguimento.

A inovação é uma das características do negócio e o crescimento do consumo das artesanais no Brasil abre uma ampla possibilidade para o universo das franquias. Unir a cerveja artesanal com o modelo de franquias é aliar segmentos que já são reconhecidos pela ascensão dos últimos anos. Além disso, investir em franquias de bares e abrir uma unidade pronta para operar podem ser mais simples do que se imagina. “A MBF é uma plataforma franqueadora para marcas próprias proporcionando desde o conceito até os formatos de franquia. Isso tudo é inédito. Apostar nesse segmento é ter um prato cheio para bons negócios”, assegura um dos sócios da MBF e diretor Regional Nordeste da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Leonardo Lamartine.

Um dos pontos de destaque de atuação da MBF é o modelo para bares e restaurantes. Agora todo e qualquer bar ou restaurante pode fabricar sua própria cerveja. “Por meio da MBF, qualquer bar ou restaurante passa a ter a possibilidade de fabricar e vender sua própria cerveja, de maneira fácil e simples, e o melhor: aumentando sua margem de lucro, além de contar com um produto com uma qualidade espetacular. É a democracia da cerveja”, aponta o outro sócio da MBF, Jadir Rocha. A MBF disponibiliza modelos de microcervejarias, específicas para bares e restaurantes, que podem produzir de 1.000 a 8.000 litros de cerveja e chope, em um espaço que varia de 30m ² a 40 m², com um investimento na ordem de R$ 300.000. Além disso, disponibiliza, de forma simples, todo o processo de fabricação, incluindo toda a assistência técnica. Luciano Fialho, sócio e mestre cervejeiro, comenta: “Cervejas especiais agora poderão ser tomadas como nos pubs europeus”.

Uma franquia garante maior alcance de lucro e retorno financeiro, se comparada a uma empresa ou a um bar comum. De acordo com um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em matéria publicada no Portal do Franchising, 23% das empresas brasileiras encerram suas operações após dois anos de funcionamento. Entre as franquias, no entanto, o índice é de apenas 5%, segundo avaliação da ABF. A explicação é simples.

Os modelos de negócios de franquias já foram testados e ganharam maturidade criando assim uma receita de sucesso. Essa receita é replicada em locais ou pontos comerciais onde os índices mercadológicos são semelhantes ao que já obtiveram êxito aumentando as chances de o negócio alcançar resultados lucrativos. E, no que depender do mercado de alimentação e bebidas, em que as franquias de bares estão inseridas, esses resultados devem mesmo acontecer.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Milla

Gigi Accioly

Holofote @gigiaccioly - Jornalista (MTB 1468AL), colunista social do Jornal Primeira Edição (impresso/online), editora-chefe e colunista da Revista Evidência Cosmopolita (AL), Colunista da revista evidencia.com (EVDCIA on line); ex-apresentadora de TV, "Programa Gente em Evidência" exibido pela TV EVDCIA, TV Alagoas (SBT) e TV Mar; publicitária. Membro da ALANE/AL - Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro (Núcleo Alagoas); Comendadora (Comenda Professor Doutor Sebastião Palmeira (instituída pela Academia Maceioense de Letras). Diretora de planejamento da Tehron - Núcleo de Comunicação; assessora de imprensa e marketing, cerimonialista e mestre de cerimônias. Diretora de comunicação social da Soamar/AL. - Sociedade Amigos da Marinha de Alagoas; Diretora Regional em Alagoas da MBA - Mídia Brasil Associados; associada à FEBRACOS – Federação Brasileira de Colunistas Sociais. Colunista do extinto portal Ciro Batelli – Unique Style (SP e Las Vegas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *