2 de maio de 2020

Pra que lado pende a balança?

Educar uma criança é ter uma balança interna onde um lado fica o carinho e do outro fica disciplina

Certa vez solicitei a presença dos Pais ou Responsáveis de um aluno(a), para que viessem a escola pois precisávamos conversar sobre o comportamento de sua criança que estava a beira de repetir de ano, e sentimos que se houvesse um alinhamento entre escola e família, aquela situação poderia ser revertida, desde que sua atitude mudasse.

O responsável foi à escola e lá descobrimos que era seu Avô Paterno. Muito solícito e preocupado, conversamos e estipulamos uma série de trabalhos complementares para que pudéssemos prosseguir com sua aprovação. Em uma determinada hora da conversa, perguntamos sobre os Pais da criança. Nessa hora seus olhos marejaram e ele contou que infelizmente eles tinham se envolvido com drogas e, por isso, já não estavam mais entre nós…

Ele continuou dizendo que a culpa era dele, pois tinha sido um pai muito rígido e, na vontade de ver seu filho ser o melhor possível, terminou o afastando cada dia mais, a ponto de não conseguir resgatar a relação com filho antes que as drogas o dominassem. Após seu falecimento, ele ficou com a guarda, pois a mãe estava na mesma situação.

Escutar isso daquele homem com semblante simples, pouco estudo, mas que carregava as marcas de uma vida inteira de luta, me fez engolir seco. Ele prosseguiu dizendo que  agora estava tentando fazer tudo diferente com o(a) seu(ua) neto(a). Seu objetivo agora era de principalmente dar o amor e carinho que não conseguiu ter dado antes, pretendendo, assim, ter um resultado diferente.

Quando ele terminou a história, ficou claro que ele carrega uma culpa do que aconteceu com seu filho mas isso está atrapalhando na vida da criança no presente. Com as melhores intenções do mundo, deixando claro aqui meu profundo e absoluto respeito à experiência daquele homem, ressalto, por mais paradoxal que seja, que fazer o extremo oposto do passado no presente está chegando na mesma conclusão.

Educar uma criança é ter uma balança interna onde um lado fica o carinho e do outro fica disciplina, se um dos lados da balança pesa desproporcionalmente o equilíbrio se vai, e sem equilíbrio o resultado é sempre perigoso

Luis Antônio Santos

Conexão, Conhecimento e Ação Luis Antônio Santos é Educador, Terapeuta Holístico, Consultor Sistêmico e Palestrante. Professor de Edcuação Física, Practiticioner em Programação Neurolinguística(PNL), Constelador Estrutural, Pós Graduando em Psicomotricidade, Pós Graduando em Neuropsicopedagogia e Diretor de Ação Social da ABRATH - Associação Brasileira de Terapeutas Holísticos em Alagoas. Escreve artigos em jornal, sites, faz comentários em rádio mas sua maior paixão é exercer a função de Pai do João Carlos. Instagram: @terapeutaluisantonio Twitter: THLuisAntonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *