09 / 09 / 20

“Sala de Aula invertida”, mais uma iniciativa pioneira do Hexag

Sala de aula invertida no Hexag

Sala de aula invertida no Hexag 

Adolfo Brandão

Sala de aula invertida no Hexag 

Com o propósito de ampliar o leque de oportunidades para o aperfeiçoamento do aluno que está se preparando para as provas da Faculdade de Medicina de 2020, o Hexag, curso pré-vestibular com unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas e São José dos Campos, acaba de adotar mais uma iniciativa pioneira: na próxima segunda-feira, dia 14, irá implantar uma metodologia intitulada  “sala de aula invertida” – que será utilizada com o objetivo de sedimentar o conteúdo ministrado desde o inicio do curso.

  De acordo com Adolfo Brandão, diretor pedagógico do Hexag, no Rio de Janeiro, e idealizador deste programa de estudo nas unidades do curso, a metodologia “sala de aula invertida” possibilita ao aluno inverter a lógica adotada pela metodologia tradicional, através da qual ele recebe uma aula expositiva do professor e a partir daí elabora o seu próprio estudo. Ou seja: o aluno estuda sozinho o conteúdo, de maneira ativa, e na sequência discute com o professor os principais temas e dirime as dúvidas que eventualmente possa ter. Com o programa sala de aula invertida, em linhas gerais, a tarefa de estudar se torna muito mais produtiva para o aluno.

  Outro dado determinante que pesou para a implantação da metodologia “sala de aula invertida” pelo Hexag foram as ações pedagógicas adotadas com a chegada do novo Corona Vírus ao Brasil. O Cursinho não parou em nenhum momento durante a Pandemia. “Neste período – reforça Adolfo – obtivemos resultados altamente positivos: conseguimos passar para os nossos alunos 70% do conteúdo do ano letivo de 2020 – incluindo as duas revisões que obrigatoriamente realizamos do conteúdo dado.

 Sala de aula invertida no Hexag 

 

 Mais Conhecimento

  Com a implementação da metodologia da sala de aula invertida, o coordenador pedagógico do Hexag informa que a meta é direcionar este conteúdo principalmente para o estudante que teve dificuldade de aprendizado no período de quarentena rígida que durou aproximadamente cinco meses (março a julho deste ano). Ou seja: “a nossa intenção é que o aluno Hexag não tenha nenhuma dúvida em relação ao conteúdo dado até o momento”.

  As aulas invertidas serão ministradas de maneira independente por cada unidade do Hexag – online ao vivo e presencial – onde já foi liberado o retorno (Rio de Janeiro, Campinas e São José dos Campos), mas obedecendo rigorosamente os limites determinado pelas autoridades. A duração de cada aula será de 100 minutos – totalizando 400 minutos de aula/dia.

   Seguindo o padrão de ensino que tem norteado a trajetória do Hexag  desde a sua fundação nos anos 90, onde “aula dada é aula estudada”, Adolfo ressalta que esta metodologia agrega um diferencial importante: “o aluno torna-se o protagonista do aprendizado. Com isso ele sente e vivencia que a aula será inteiramente baseada nas suas necessidades. E o professor se transforma em seu tutor”.

  Praticamente todo o staff do Hexag, incluindo professores, coordenadores, monitores e técnicos, estarão voltados ao longo desta semana (14 a 19 de setembro) para as aulas na modalidade invertida.

 Sala de aula invertida no Hexag 

  Para finalizar, Adolfo destaca que com a utilização da modalidade “sala de aula invertida” no Hexag, o cursinho irá agregar um aditivo de conhecimento ainda mais rico para o vestibulando, que está estudando e se preparando para ingressar na Faculdade de Medicina no próximo ano.

 

Instagram: @joaocostaooficial

João Costa

Jornalista (MTB 87452/SP), articulista e influencer do Instituto Palavra Aberta, jornalista e articulista do Observatório da Comunicação Institucional (O.C.I) e Membro da API (Associação Paulista de Imprensa). Prêmio Ibero – Americano de Jornalismo de 2019/20, Referência em Comunicação pela Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação – ANCEC, reconhecimento por Direitos Humanos e Menção honrosa do Lions Clube Internacional - Rio do janeiro. Colunista, Blogueiro e Comunicador. Desenvolve há anos um trabalho com o propósito humanitário por meio do que cunha chamar de: "Filosofia da Evolução das Relações Humanas”. Redator responsável e Colunista do portal FaceTV Brasil; colunista do portal da Bahia Jack Comunica, colunista do portal Lithoral News - Santa Catarina, colunista dos jornais “Em Destaque e Gazeta”, do Estado do Rio de janeiro, colunista do portal Brasiltocantins. Foi colunista da "Rede de Escritores de Língua Castelhana", e colunista do Diário de notícias Vila Nova Familicao em Braga - Portugal. Possui sólidos conhecimentos na edição de textos, é ativista pelos direitos humanos, pela proteção dos animais e no combate à desigualdade social. Participação ativa em workshops, webinars, congressos e conferências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *