16 / 02 / 21

Casos de desidratação infantil aumentam no verão e pais devem ficar atentos aos sintomas

Altas temperaturas e excesso de exposição solar podem ser prejudiciais à saúde das crianças, alerta pediatra

Casos de desidratação infantil aumentam no verão e pais devem ficar atentos aos sintomas

Médico pediatra Dr. Antônio Augusto Covêllo

Casos de desidratação infantil aumentam no verão e pais devem ficar atentos aos sintomas

O verão chegou e, para muitos, a estação mais quente do ano é sinônimo de férias, praia, diversão e, claro, altas temperaturas. Mas é preciso adotar alguns cuidados com as crianças para garantir que elas desfrutem esse período de maneira saudável.

Um dos problemas mais comuns é a desidratação. Segundo o pediatra do Hapvida Maceió, Dr. Antônio Augusto Covêllo, o calor e o ritmo intenso de atividades acelera a perda de água no organismo e as crianças tendem a ser as mais afetadas.

SINTOMAS
Os sintomas mais comuns da desidratação infantil incluem diarreias, vômitos e queimaduras.

“Os pais ou responsáveis devem ficar atentos à mudança de comportamento da criança. Se não tratada, a desidratação pode evoluir para a diminuição da urina, fraqueza muscular e até alterações cardíacas ou renais”, explica o médico do Hapvida.

O especialista destaca que os pequenos que são portadores do diabetes tipo I merecem atenção especial porque podem desenvolver um quadro de cetoacidose diabética – caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue.

TRATAMENTO e PREVENÇÃO
Segundo Dr. Antônio, a desidratação pode ser tratada através do aumento da ingestão de água, em pequenas quantidades, e, conforme for se recuperando, o pequeno também pode consumir outros líquidos, como isotônicos, sucos e chupar picolés de fruta.

“Lembrando que eles não substituem a água”, reforça o pediatra.

Em casos mais graves, o especialista recomenda que os responsáveis levem a criança para um serviço médico especializado para hidratação com soro oral ou venoso. “Principalmente se ela apresentar diarreias com sangue, vômitos e febre”, destaca.

Para prevenir um dos problemas de saúde mais comuns do verão, Dr. Antônio Augusto dá algumas dicas úteis. A primeira é evitar a exposição demorada ao sol e ao calor e caprichar no uso do protetor solar. A segunda é verificar com frequência a cor e a quantidade de urina da criança. Também é importante manter uma alimentação balanceada e em horários regulares.

“Por fim, mas não menos importante, é necessário reforçar o isolamento social devido à pandemia da covid-19. Doenças infectocontagiosas pedem maior consumo de água pelo organismo. Todo cuidado é pouco”, finaliza.

Casos de desidratação infantil aumentam no verão e pais devem ficar atentos aos sintomas
fonte: Isa Mendonça – Especialista em Assessoria de Comunicação e Marketing

Gigi Accioly

Holofote @gigiaccioly - Jornalista (MTB 1468AL), colunista social do Jornal Primeira Edição (impresso/online), editora-chefe e colunista da Revista Evidência Cosmopolita (AL), Colunista da revista evidencia.com (EVDCIA on line); ex-apresentadora de TV, "Programa Gente em Evidência" exibido pela TV EVDCIA, TV Alagoas (SBT) e TV Mar; publicitária. Membro da ALANE/AL - Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro (Núcleo Alagoas); Comendadora (Comenda Professor Doutor Sebastião Palmeira (instituída pela Academia Maceioense de Letras). Diretora de planejamento da Tehron - Núcleo de Comunicação; assessora de imprensa e marketing, cerimonialista e mestre de cerimônias. Diretora de comunicação social da Soamar/AL. - Sociedade Amigos da Marinha de Alagoas; Diretora Regional em Alagoas da MBA - Mídia Brasil Associados; associada à FEBRACOS – Federação Brasileira de Colunistas Sociais. Colunista do extinto portal Ciro Batelli – Unique Style (SP e Las Vegas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *