1 de abril de 2021

Pré-diabetes: você sabe como estão seus níveis de glicose?

Fique atento e faça exames periódicos para ter uma melhor qualidade de vida

 

Pré-diabetes: você sabe como estão seus níveis de glicose?

(imagem: Internet)

 

Pré-diabetes: você sabe como estão seus níveis de glicose?

Tem gente que acha que, para o diabetes trazer malefícios os níveis de glicose no sangue precisam estar nas alturas. Mas cabe destacar que mesmo pequenas elevações de glicose podem fazer grandes estragos ao longo do tempo. É um recado que se aplica bastante ao pré-diabetes.

A boa notícia é que o pré-diabetes não é uma sentença de uma vida mais curta ou com menos qualidade. Um estilo de vida saudável — com alimentação balanceada, atividade física, boas noites de sono… — é a chave para prevenir não só a condição, como para evitar que ela evolua para o diabetes em si. Em alguns casos, o uso de medicamentos também pode ser considerado como estratégia coadjuvante.

Outro conselho: você sabe como estão seus níveis de glicose? Para flagrar o pré-diabetes é preciso investigá-lo. Portanto, não deixe de fazer os exames periódicos!

Pré-diabetes: você sabe como estão seus níveis de glicose?
fonte:

Saiba mais, acesse: https://saude.abril.com.br/blog/futuro-do-diabete/voce-tem-pre-diabetes-nao-se-engane-com-esse-nome/amp/

Luiz Guilherme Almeida

Saúde e Bem-estar Luiz Guilherme Almeida (CRM/AL 6134 | RQE 3731)Luiz Guilherme é médico nefrologista, fundador e ex-coordenador médico do maior centro de terapia intensiva para COVID 19 do Estado de Alagoas, especialista no CRIA - Centro de Referência Integrado de Arapiraca, plantonista e consultor da UTI COVID 19 da Santa Casa de São Miguel dos Campos, preceptor da Residência Médica de Clínica Médica do Hospital CHAMA e do internato de Clínica Médica da UFAL Campus de Arapiraca, agreste de Alagoas. Representante do Estado de Alagoas no DHA (Departamento de Hipertensão Arterial) da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Diretor Cultural e Intercâmbio da AMB Alagoas. Conselheiro do CRM. Antes da pandemia se dedicava ao combate à síndrome metabólica, sendo fundador e CEO do GAHAS Grupo de Atenção à Hipertensão e Síndrome Metabólica, moléstia que pode determinar o agravamento dos casos de COVID 19 e aumento independente de 2,5 vezes o risco de evento cardiovascular indesejável. Bem estar, meditação, dieta adequada e atividade física são os pilares do tratamento e prevenção à Síndrome Metabólica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *