8 de junho de 2021

Próteses dentárias, o que avaliar antes de realizar o procedimento

 

 

Próteses dentárias, o que avaliar antes de realizar o procedimento

Próteses dentárias, o que avaliar antes de realizar o procedimento

A necessidade da utilização de próteses dentárias vai muito além da aparência do sorriso. Ela pode significar uma melhora na autoestima do paciente, assim como auxilia na sua qualidade de nutrição e dicção. Deste modo, antes de marcar a consulta com o seu dentista é importante entender um pouco mais sobre esse procedimento.

O que é a prótese dentária?

Assim como o implante dentário, a prótese tem como objetivo a correção da agenesia dental ou a reconstrução de dentes parcialmente danificados.

No entanto, é importante saber diferenciá-los, pois ainda que possuam o mesmo objetivo e, em alguns casos, se complementem, as próteses dentárias não precisam do implante para serem utilizadas.

O implante dentário consiste em uma base de titânio fixada cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva, a fim de substituir a raiz do dente omisso.

Por isso, para que o trabalho seja completado, é necessário o encaixe de uma prótese dentária nesta base de metal.

Mas existem diversos tipos de próteses dentárias que não precisam, necessariamente, da fixação por meio do implante. Entre elas, as opções disponíveis são:

  • Prótese móvel convencional (dentadura);

  • Prótese parcial móvel;

  • Prótese parcial fixa (coroa dentária);

  • Prótese parcial fixa (ponte fixa);

  • Prótese overdenture (necessita de dois implantes para fixá-la).

As próteses implanto-fixadas são mais convenientes e preferidas pelo público por serem mais estáveis do que as que são apenas apoiadas nas gengivas.

Contudo, além de não ser um procedimento recomendável para todos os pacientes, as próteses removíveis são também bastante interessantes para o processo de higienização e para os casos em que se perderam todos os dentes.

Quando é necessário procurar o dentista?

A falta de um ou mais dentes acomete grande parte da população, especialmente as pessoas idosas e que possuem uma saúde dental mais sensível.

No entanto, a perda dentária pode dar-se em qualquer idade em decorrência de problemas de saúde, acidentes ou até mesmo como resultado de doenças bucais como a cárie e a periodontia.

Nesses casos, a utilização de prótese dentária é recomendada não somente para fins estéticos, mas para o bem-estar do paciente e para a manutenção de uma função mastigatória positiva.

Além disso, ela pode auxiliar na melhora da fala e é capaz de impedir que os dentes restantes se movimentem ou que haja a perda óssea bucal e facial.

O procedimento de aplicação da prótese dental fixa deve ser reconsiderado em casos em que o paciente não tenha estrutura óssea suficiente para a colocação do suporte ou para quem sofre com dificuldades de cicatrização e, ainda, em pacientes com o estado de saúde bucal ruim.

A viabilidade do tratamento ortodôntico, realizado por meio de aparelhos dentários ou aparelho invisivel, deve ser analisado de acordo com cada caso de implante.

Isso porque o dentista deverá conciliar a movimentação dentária com a posição do implante, principalmente se tratando do implante dentário fixo que não é capaz de ser movimentado.

No entanto, é raro que uma prótese dentária fixa impeça o paciente de fazer esse tipo de tratamento.

Já pacientes que pensam em colocar a lente de contato dental não precisam se preocupar, pois em diversos casos o tratamento combinado é, inclusive, a alternativa escolhida para o melhor resultado de toda a arcada.

O que considerar antes do procedimento?

Visto que a implantação de próteses pode ser um procedimento mais complexo e que demanda cuidados específicos, é preciso compreender que, antes de realizá-lo, algumas análises devem ser feitas para que o tratamento tenha sucesso e a qualidade de vida geral seja garantida.

Profissional de qualidade

Como em qualquer procedimento odontológico, a busca por um profissional de confiança é primordial para a segurança e o sucesso dos resultados.

Afinal, a avaliação profissional determinará a resistência, durabilidade e estabilidade da prótese, além de identificar os melhores processos para o procedimento.

Inclusive, essa atenção deve ser redobrada em casos de aplicação da prótese fixa, especialmente por se tratar de uma intervenção cirúrgica.

Valores

O valor de um implante dentário pode variar de acordo com o tipo de procedimento escolhido, o material que será utilizado para a confecção da prótese e até da região da clínica em que se pretende realizar o tratamento, bem como o profissional responsável.

Assim, a avaliação com alguns estabelecimentos e até mesmo do orçamento disponível se mostra fundamental.

O custo do procedimento complementar, como em combinação com a lente de contato, também irá depender de quanto custa lente de contato dental e de quais materiais serão utilizados para a colocação do tratamento estético e a quantidade de películas e próteses colocadas.

Mas por se tratar de um processo complexo e com alta durabilidade, quando em comparação com os demais tratamentos estéticos odontológicos, as próteses dentárias podem apresentar valores mais diversos e, em alguns casos, mais elevados do que quanto custa um clareamento dental, por exemplo.

Em ambos os casos, com a pesquisa adequada, os procedimentos tendem a apresentar custo-benefícios bastante atrativos. Inclusive, para aqueles que desejam otimizar ainda mais o procedimento com a prótese, o clareamento também pode ser feito antes da colocação da peça.

Durabilidade

A durabilidade da prótese fixa varia entre três a cinco anos, mas isso vai depender da qualidade de avaliação profissional e do método utilizado em cada caso, bem como dos cuidados devidos que o paciente adotar em sua rotina.

Também será necessário levar em consideração a adaptabilidade com o tecido gengival e quão bem o paciente irá se acostumar com o acessório, além dos tipos de materiais utilizados. Cabe ressaltar que, nesses casos, geralmente a troca da peça dental é realizada.

Já as próteses móveis e coronárias necessitam de troca apenas a cada oito anos.

Manutenção

Para que a durabilidade do procedimento aumente, a realização da consulta de manutenção precisa ser a cada seis meses.

Na avaliação o dentista avaliará a condição da higiene e do acúmulo de bactérias no local, bem como se a prótese precisa de algum tipo de intervenção ou ajuste.

Deste modo, é possível garantir ainda mais qualidade de vida e bem-estar, bem como a ampliação da saúde bucal e mental, visto que a qualidade dental e da estrutura influencia na mastigação, fala, relações e até na redução de bactérias na mucosa.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Próteses dentárias, o que avaliar antes de realizar o procedimento
fonte: Karina Oliveira (Assessoria Digital |  Equipe Networkflow)

 

Gigi Accioly

Holofote @gigiaccioly - Jornalista (MTB 1468AL), colunista social do Jornal Primeira Edição (impresso/online), editora-chefe e colunista da Revista Evidência Cosmopolita (AL), Colunista da revista evidencia.com (EVDCIA on line); ex-apresentadora de TV, "Programa Gente em Evidência" exibido pela TV EVDCIA, TV Alagoas (SBT) e TV Mar; publicitária. Membro da ALANE/AL - Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro (Núcleo Alagoas); Comendadora (Comenda Professor Doutor Sebastião Palmeira (instituída pela Academia Maceioense de Letras). Diretora de planejamento da Tehron - Núcleo de Comunicação; assessora de imprensa e marketing, cerimonialista e mestre de cerimônias. Diretora de comunicação social da Soamar/AL. - Sociedade Amigos da Marinha de Alagoas; Diretora Regional em Alagoas da MBA - Mídia Brasil Associados; associada à FEBRACOS – Federação Brasileira de Colunistas Sociais. Colunista do extinto portal Ciro Batelli – Unique Style (SP e Las Vegas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *