14 de julho de 2021

Famosa fotógrafa Alagoana e, agora, food stylist fala de sua expertise, inovação e pioneirismo em entrevista exclusiva

Exclusivo

 

Famosa fotógrafa Alagoana e, agora, food stylist fala de sua expertise, inovação e pioneirismo em entrevista exclusiva

Foto: Bru De Matteo

 Bru De Matteo é formada em Publicidade e Propaganda – com especialização em fotografia publicitária, é Diretora de Fotografia, possuí formação em Coach/PNL, é Mentora Criativa e tem formação em Gastronomia -Senac/AL

 Famosa fotógrafa Alagoana e, agora, food stylist fala de sua expertise, inovação e pioneirismo em entrevista exclusiva

Foto: Bru De Matteo

  Em meio aos desafios da pandemia, a resiliência é algo fundamental. Foi pensando nisso que eu entrevistei a fotógrafa Bru De Matteo, que conta tudo sobre a sua expertise e pioneirismo no estado de Alagoas.  Para mais informações acessem a página da Bru De Matteo. Aqui.

Você é uma das mais reconhecidas  profissionais de fotografia, possuindo notório reconhecimento. Já fotografou celebridades e pessoas de grande relevância da sociedade Alagoana. Como se deu o seu amor pela fotografia?

Bru De Matteo – Quando criança brincava de fotografar, minha mãe tinha uma câmera preta com amarelo, duas cores que amo quando se combinam.

  – Saia fotografando minha irmã que era modelo mirim, e queria fazer todas as fotos … Lembro que eu pegava minha mãe de surpresa e fazia fotos dela enquanto ela trocava de roupa, traquinando com ela.

– Aos 19 anos meu pai, Vasconcellos De Matteo, estava para lançar a Revista Evidência e me perguntou se eu queria fazer o Maceió festa para Revista, consegui uma câmera profissional emprestada e fiz, um fotógrafo analisou todo o trabalho e disse: de um filme de 36 poses, tem uma única foto que teve algo a ser melhorado, ela tem enquadramento, olho para isso, daria uma excelente fotógrafa.

  – Diante disso meu pai perguntou se eu queria fazer um curso no Senac de fotografia básica, e fiz… Assim começou a minha paixão pela fotografia.

O que é e como se originou a profissão de “food stylist”?

  Bru De Matteo – Food Styling é na tradução, um estilo de fotografia, muito trabalhada no exterior.  É montar um cenário, dizer o que é acomodar com o cenário, com os ingredientes, sem precisar descrever o que é a comida na foto, é bater os olhos e entender o que é aquela comida, do que é feito.

As origens do food design

     a) O termo food design surgiu na Europa, no final dos anos 1990. De acordo com a International Food Design Society, essas duas áreas se uniram porque muitos negócios do ramo alimentício costumavam falhar pela simples falta de boas ideias.

      b) Food styling é uma expressão em inglês para a produção de comida antes de fotografar, que ajuda as imagens a ficarem mais irresistíveis e acaba sendo o segredo para quem quer despontar na área da Gastronomia.

O que é necessário na sua análise para ser um excelente profissional food stylist?

  Bru De Matteo – Saber em primeiro lugar as técnicas básicas de iluminação, entender a palheta de cores, ter paciência de criar um cenário com cores e textura, ser criativo, fazer pesquisa de outros trabalhos de food Styling para ter referências e criar algo melhor, investir em produção e pintar seus fundos.

   –  E principalmente, amar as cores, texturas e fotografar o alimento, ter paixão por aquilo, assim como uma criança que brinca com o seu brinquedo favorito e os olhos brilham, tem que despertar a criança interior e fazer a arte acontecer, pra mim é pintar uma tela com a luz e a criação do cenário.

   –  Precisa ter o olho e treinar muito, quando dou aulas, costumo dizer que para aprender a fotografar também é preciso errar e saber aprender com o erro, exercitar várias vezes, lapidar o Dom e se tornar talentoso no que faz, é um processo lento que temos que aproveitar a jornada.

O que te despertou para se tornar por assim dizer, uma estilista de alimentos? 

    Bru De Matteo – A minha essência é ser Artista, comecei a pintar aos cinco anos de idade, tendo aula numa turma de senhoras, porém, segundo minha mãe, aos dois anos eu já estava achando as paredes sem graça e um belo meus pais chegaram e viram tudo pintado.

   –  Eu amo as cores, amo pintar e fotografia significa escrever com a luz, para mim, pintar com a luz.

   –  Meus olhos sempre brilharam e sempre senti um foguinho aqui dentro do meu coração quando fazia alguma foto de comida, e quando descobri que existia o Food Styling, durante o meu curso de gastronomia, me apaixonei novamente pela fotografia, e daí me reinventei mais uma vez dentro da arte de fotografar.

Como é para você ser pioneira enquanto fotógrafa “food stylist” de Alagoas?

  Bru De Matteo – A palavra pioneira faz parte de mim desde criança, criando e inovando sempre. Me tornei pioneira em Alagoas na fotografia de bebê, grávidas e famílias e agora estou entrando nessa enorme floresta e abrindo caminhos, trilhas, para outros também chegarem e se apaixonar por isso também…

  –  Me sinto numa selva, com um facão na mão, abrindo o caminho, numa mata fechada e vendo o que tem pela frente, vendo a luz do dia, ser pioneiro é isso pra mim, é ter coragem, estufar o peito e abrir os caminhos que ainda não foram abertos.

A seu ver, como que um profissional pode ser um excelente food stylist e se destacar em pleno momento de pandemia?

 Bru De Matteo – Estudando, eu procurei fazer gastronomia para entender ainda mais a linguagem e a energia de nutrir o outro, pois não é só fazer comida, é colocar energia de amor no preparo para nutrir o outro.

  –  É preciso entender com a mente, a alma e o coração o que você está fazendo para elevar o outro com a sua arte.

  –  Estudar as cores é importante, e amar o que faz. Sentir leveza no que está fazendo, quando você sente isso, você encontrou o caminho certo….

Você acabou de adquirir mais uma formação, agora, na área de gastronomia. Quais são as suas dicas para quem está se reinventando na área?

Tenho apenas uma única dica:

–  Sentir a energia da comida, o amor das mãos que fez, ter amor na manipulação, respeitar o alimento que nutre….

 –   Entender que além de nutrir, o alimento aconchega a alma, alegra o coração quando estamos tristes, não é apenas comer ou fazer a comida, é sentir a energia…

Como foi e está sendo para você se reinventar em meio a pandemia? Quais são as suas dicas para quem está iniciando na carreira de fotografia?

 Bru De Matteo – Um longo processo, muitos desafios para chegar até aqui. É preciso doer também para crescer, evoluí.

  –  Dica: aprender a ler a luz em qualquer ambiente, olhar para a luz todo o tempo, treinar, arriscar, errar e aprender.

O que você entende por resiliência e como você define o seu sucesso?

Bru De Matteo – Resiliência é nunca parar, mesmo quando não tem forças, ter coragem de continuar e ter humildade de pedir ajuda.

 –  Sucesso, ele acontece enquanto você se diverte e ama o que faz, quando você coloca o coração, e de repente você abre os olhos e começa a ver e escutar as pessoas falando onde seu amor pelo que faz chegou e cresceu, é motivar outras pessoas que dá certo persistir e nunca correr atrás do sucesso, pois quanto mais você corre atrás dele ele foge, o foco precisa ser em fazer e ter brilho no olhar, paciência e amor….


Instagram
@joaocostaooficial

João Costa

João Costa

Jornalista (MTB 87452/SP) e articulista do Instituto Palavra Aberta, jornalista e articulista do Observatório da Comunicação Institucional (O.C.I), Membro da API (Associação Paulista de Imprensa), Prêmio Ibero – Americano de Jornalismo de 2019/20, Prêmio Direitos Humanos por reportagem feita para o Instituto Dana Salomão e Menção honrosa do Lions Clube Rio do janeiro. Colunista, Blogueiro e Comunicador. Desenvolve há anos um trabalho com o propósito humanitário por meio do que cunha chamar de: "Filosofia da Evolução das Relações Humanas”. Redator responsável e Colunista do portal FaceTV Brasil; Colunista do portal da Bahia Jack Comunica, Colunista do portal Lithoral News - Santa Catarina, Colunista do jornais “Em Destaque e Gazeta”, do Estado do Rio de janeiro, colunista do portal Brasiltocantins. Foi colunista da "Rede de Escritores de Língua Castelhana", e colunista do Diário de notícias Vila Nova Familicao em Braga - Portugal. Possui sólidos conhecimentos na edição de textos, é ativista pelos direitos humanos, pela proteção dos animais e no combate à desigualdade social. Participação ativa em workshops, webinars, congressos e conferências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *