4 de novembro de 2020

O submundo e os invisibilizados pelo sistema

Social em foco

 A questão social em foco

Foto: cchamun.blogspot.com O submundo e os invisibilizados pelo sistema

Foto: cchamun.blogspot.com

 

O submundo e os invisibilizados pelo sistema 

    Diante da busca pela informação nos deparamos com o submundo do crime e suas nuances que são encobertas por um sistema fajuto. Discorro há anos sobre a realidade social e ao deparar-me com os fatos  percebo o quanto a minha responsabilidade aumenta ao tratar de cada história que se descortina diante dos meus olhos. Dilemas, sofrimentos e desencontros entremeados de incertezas, como por exemplo a fome e a miséria.  A crueza da situação é assombrosa!

  Isto permite que façamos uma imersão para dentro de um contexto que por mais doloroso que possa ser reflete o que está acontecendo de verdade. Precisamos continuar nesta direção na busca incessante por dias melhores através da verificação e denúncia dos fatos. Assistam a reportagem intitulada de “Longa Noite” produzida pelo programa: “Conexão Repórter” do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão), que é apresentado pelo jornalista: Roberto Cabrini: 

   A hipocrisia no seio da sociedade

    O que falar diante de verdades tão duras e cruéis como estas? Cadê o poder público para olhar esta situação? Há uma incoerência gritante entre o que é falado e o que vemos na prática. Impossível compreender como que parte da população tenha chegado a esse ponto. Tudo corrobora o velho dito de que “onde o poder público não se faz presente, existe a presença dos mais variados tipos de crimes e  mazelas”.

marginalização  

 Além de tudo as pessoas que vivem em comunidades e nas ruas são marginalizadas por parte do poder público. Fica difícil vislumbrar oportunidades para que estas pessoas saiam das favelas e ruas e sejam reinseridas com igualdade ao contexto social.  A sociedade é constituída de preconceitos e contradições. De um lado temos pessoas que reclamam dos viciados que vivem embaixo das marquises e e do outro os que se queixam e nada fazem para cooperar de efetivamente com estas pessoas de modo a oferecê-las alguma perspectiva. Julgar é o caminho mais fácil para quem não quer fazer alguma coisa pelo próximo. Lamentável.

Invisibilizados  

  Milhares de seres humanos sendo esquecidos pela falta de sensibilidade de uma outra parte que os marginaliza, e, portanto, os menospreza, descrimina e os invisibiliza. Temos dois pesos e duas medidas ou um peso e uma medida? Nada justo, mas o que esperar de um país que possuí várias faces. O aprofundamento dos fatos só faz agudizar a tristeza e a falta de perspectivas existentes. Sem políticas públicas efetivas e sérias não conseguiremos mudarmos esta situação. 

 As mazelas são ignoradas 

      Há anos que a realidade social é deixada em segundo plano e quem mais sofre com tudo isso é a população carente dos bairros periféricos que ficam vulneráveis e largadas e própria sorte, a margem de tudo e de todos.  

Finalizando  

  Enquanto não houver um olhar atento e empático para com os que necessitam de apoio fica difícil falar em mudança. Todavia, continuemos com muita perseverânça e obstinação.  

  

Instagram: @joaocostaooficial

  Não deixe de ler: TCNEWS recebe a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mama

João Costa

Jornalista (MTB 87452/SP) e articulista do Instituto Palavra Aberta, jornalista e articulista do Observatório da Comunicação Institucional (O.C.I), Membro da API (Associação Paulista de Imprensa), Prêmio Ibero – Americano de Jornalismo de 2019/20, Prêmio Direitos Humanos por reportagem feita para o Instituto Dana Salomão e Menção honrosa do Lions Clube Rio do janeiro. Colunista, Blogueiro e Comunicador. Desenvolve há anos um trabalho com o propósito humanitário por meio do que cunha chamar de: "Filosofia da Evolução das Relações Humanas”. Redator responsável e Colunista do portal FaceTV Brasil; Colunista do portal da Bahia Jack Comunica, Colunista do portal Lithoral News - Santa Catarina, Colunista do jornal “Em Destaque”, do Estado do Rio de janeiro, colunista do portal Brasiltocantins. Foi colunista da "Rede de Escritores de Língua Castelhana", e colunista do Diário de notícias Vila Nova Familicao em Braga - Portugal. Possui sólidos conhecimentos na edição de textos, é ativista pelos direitos humanos, pela proteção dos animais e no combate à desigualdade social. Participação ativa em workshops, webinars, congressos e conferências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *